DRA. SUSAN ANDREWS: A NOVA CIÊNCIA DE HEDÔNICA

22:00



Susan é psicóloga e antropóloga formada pela Universidade de Harvard, fundadora e coordenadora da ecovila Parque Ecológico Visão Futuro no interior de São Paulo, e coordenadora do FIB no Brasil.


Na última década, um número cada vez maior de cientistas tem se esforçado para decifrar os segredos da felicidade. Uma nova disciplina tem sido recentemente desenvolvida, chamada de a “ciência da hedônica”. A palavra “hedônica” foi cunhada pelo psicólogo Daniel Kahneman, que ganhou o prêmio Nobel de Economia em 2002. Esse termo denota a pesquisa científica quanto as fontes da felicidade humana. De acordo com esses estudos, até um certo nível de riqueza, o sucesso material de fato traz mais felicidade. Por exemplo, quando uma pessoa progride de um estado de absoluta pobreza e miséria até o atendimento das suas necessidades de sobrevivência, e desse nível de sobrevivência até uma vida confortável, e depois de uma vida confortável até um certo grau de luxo, sua felicidade de fato aumenta. Contudo, após um certo ponto, mais bens materiais não trazem mais satisfação. O que importa a esta altura são os chamados “fatores não-materiais”, tais como companheirismo, famílias harmoniosas, relacionamentos amorosos, e uma sensação de se viver uma vida significativa. Nós, enquanto seres humanos, temos fome não apenas por alimento para o corpo, mas também para a alma.
.
Acredito que o FIB é vitalmente importante para este país atualmente, porque o Brasil está se tornando uma potência mundial. Qual caminho que o nosso país deveria seguir? Seria o curso traçado pelos EUA, onde o PIB aumentou três vezes desde os anos 1950, mas onde a felicidade das pessoas de fato declinou? Onde uma em quatro pessoas é infeliz ou deprimida? Onde durante esse mesmo período quando o PIB triplicou, o número de divórcios duplicou, o de suicídios entre adolescentes triplicou, o de crimes violentos quadruplicou, e a população carcerária quintuplicou? Os americanos aumentaram sua riqueza dramaticamente, mas no processo perderam algo muito mais precioso – seu sentido de comunidade. E é exatamente isso que todas as pesquisas psicológicas constatam ser a verdadeira e duradora fonte de felicidade: laços harmoniosos e amorosos entre as pessoas. Será que o Brasil quer ser uma superpotência como os EUA? Ou será que o Brasil deveria optar por um caminho de desenvolvimento holístico e integrado como esse que o FIB representa, e mostrar um novo modelo para o mundo? A hora para decidir isso é agora.

13 comentários:

ines disse...

O conceito do FIB é maravilhoso, realmente muito mais abrangente e holístico que o PIB. Que bela criação do rei do Butão - um rei de verdade! Seria ótimo poder continuar a discussão e mesmo introduzir o FIB no Brasil. Conte comigo!

José Otávio Pompeu e Silva disse...

Assisti hoje no programa balanço social da tv cultura a dra. Susan Andrews. Fiquei encantado com o conceito de FIB. Sou terapeuta ocupacional e supervisor de estágio em saúde mental. Queria saber da possibilidade de aplicar o FIB na cidade de Várzea Paulista onde trabalho. Também interesso em saber da experiência da medicina ayurvédica no CAPS. Minha esposa é psicóloga e já esteve no espaço da Dra. Susan em Angatuba em 1996.

Rosana disse...

Já tive a oportunidade de ouvi-lá 3 vezes:na entrevista da rádio eldorado no programa Trip, no banco real o ano passado e semana passado na comemoracão do aniv do movimento nossa são paulo. O assunto é fascinante e a sra.o expõe de um modo delicado, suave e muito claro. Tenho que confessar que já sou uma fã desta ideia e não só estou adotando estes conceitos para a minha vida particular como não para de dissemir está nova visão de felicidade entre meus amigos.
como tenho um blog não me contive em compartilhar está ideia.Segue meu link caso tenha interesse em ver como tentei apresentar o FIB.

http://meioambienteeetc.blogspot.com/2009/05/fib-nao-e-pib.html

Fernando disse...

Parabéns Dra. Susan,

Sou a partir de agora mais um dos trabalhadores pela difusão do FIB.

Grande Abraço e boa sorte para a Humanidade.

Fernando Fidelis Vasconcelos

Ricardo disse...

Olá!
Estive hoje no encontro, e conheci o FIB. Acredito muito na eficácia do programa e quero me inteirar mais sobre o que especificamente é abordade e contemplado e como podemos aplicar essa metodologia em empresas e comunidades.
Utilizo as ferramentas do Coaching e da Neurolinguistica Sistêmica em Comunidades, e as informações casam perfeitamente com a minha jornada pessoal!
Parabéns á Dra Susan Andrews, sua palestra foi inspiradora!

Juliano Fraga disse...

Foi uma honra presenciar sua palestra e conhecê-la pessoalmente após apresentação sobre FIB na Companhia Energética de Minas Gerais. Há algum tempo aguardava pelo fato. Gostaria de agradecer pela atenção dispensada a minha pessoa. Sobre as questões do sr. Dasho Karma observei uma em especial: não sei como mensurar minha felicidade ao proporcionar felicidade às pessoas através de um trabalho voluntário, mas entendo o resultado disso! Explicar e disseminar esses sentimentos, talvez seja uns dos grandes desafios.
Abraços

Hélio disse...

É ótimo saber que já estão sendo desenvolvidas outras medidas de bem estar da sociedade, sem que se leve em conta apenas a riqueza. Na busca frenética de possuir, nós acabamos esquecendo do essencial... Para que riqueza senão para ser feliz?
Como diz o pensador ( não me recordo qual):
“Os homens, quando jovens, gastam toda a juventude tentando obter dinheiro. Quando velhos gastam todo o seu dinheiro tentando obter os anos de juventude que perderam.”
Como estudante de economia e morador do bairro Conjunto Palmeiras, em Fortaleza,fico extremamente feliz em saber que o mesmo, vai ser a primeira região do Ceará a medir a Felicidade Interna Bruta. Espero ter a oportunidade de acompanha de perto o trabalho.

Parabéns pela iniciativa.

Adilson Rodegheri disse...

Acho fundamental complementar o PIB e o IDH com o FIB. Eu sou aposentado e hoje recebo 1/5 da minha renda de quando trabalhava, entretanto sou imensamente mais feliz, pois virei um adorador das montanhas e Parques deste país. Passei a viajar para todos com um grupo de montanhistas que amam as montanhas, sou do www.ceb.org.br e gostaria de trocar mais informações sobre o FIB. Adilson Peçanha

Suzie Alberti disse...

Parabéns Susan, pelo projeto e filosofia. Atuo com treinamento e palestras corporativas e sempre abordo temas semelhantes a estes, felicidade, amor próprio e paixão pelo que faz com os profissionais que me assistem. Precisamos trabalhar e multiplicar conceitos de felicidade. Parabéns e conte comigo sempre! Abçs

Aila Tamina disse...

Susan, sua participação na CICI 2011 foi incrível! Fez tudo valer a pena pra mim. Como Rosa Alegria, adotei a senhora como uma fonte de Inspiração! Parabéns! Obrigada por existir e ser essa pessoa que é só Amor!

Helena Weber disse...

Dra Susan Andrews, parabéns pelo seu trabalho. Estou realizando uma pesquisa sobre a aplicação da FIB de forma que haja melhor distribuição de bem-estar para todos na área do transporte coletivo. Sou membro da Associação do bairro em que resido e gostaria muito de participar do evento da FIB na Rio+20. O produto da pesquisa gerou um video que foi postado no Youtube com o título Mobilidade Urbana na Cidade do Rio de Janeiro parte I e II, no meu pseudônimo - Helena Weber. Novos videos serão postados em breve. Se for possível, gostaria de receber e-mail no seguinte endereço eletrônico :
helena.weber@gmail.com

Anônimo disse...

Obrigado Dra. Susan por escolher nosso País para implementar seu projeto de levar mais felicidade e saúde para humanidade, buscando ensinar-nos mais sobre como medir nossa felicidade. tenho me aprofundado cada dia mais, para o aprendizado da medicina ayurvédica, e cura quântica, mas é indispensável, a busca por um equilíbrio e o despertar espiritual para uma consciência universal. e vc faz parte desse contexto Dra. Susan, se eu puder ajudar na sua jornada será um prazer, pois depois de 20 anos de medicina ocidental, descobri, que não desejamos a cura espiritual com essa medicina, mas sim a medicalização das pessoas,pois se houver a cura completa e o equilíbrio mental, as pessoas deixaram de adoecer. obrigado por sua contribuição Dra. Susan, meu e-mail wilton.stang@uol.com.br

Laura Helena disse...

Tive o privilegio de participar de um curso com a Dra. Susan e ler o livro, Stress a seu favor-C0mo gerenciar sua vida em tempo de crise, uma leitura indispensável para o dia a dia Obrigada doutora